Relacionados

Newsletter




Evangelho de Quinta-feira, 30 de Julho de 2020

S. Mateus 27,55-66

"55Também ali permaneciam muitas mulheres a observar de longe. Tinham acompanhado e servido Jesus desde a Galileia. 56Entre elas encontravam-se Maria Madalena, Maria, mãe de Tiago e de José, e a mãe dos filhos de Zebedeu. 57Ao entardecer, apareceu um homem rico, natural de Arimateia, chamado José, que também se tornara discípulo de Jesus. 58Foi ter com Pilatos e pediu-lhe o corpo de Jesus. Pilatos mandou-lho entregar. 59Então José pegou no corpo, envolveu-o num lençol limpo, 60e pô-lo no seu túmulo novo que tinha mandado cavar na rocha. Depois rodou uma grande pedra para fechar a entrada e foi-se embora. 61Maria Madalena e a outra Maria estavam lá sentadas diante do túmulo. 62No dia seguinte de manhã, que era sábado, os chefes dos sacerdotes e os fariseus foram ter com Pilatos 63e disseram: «Senhor governador, nós lembrámo-nos que aquele impostor, quando ainda vivia, afirmou: “Passados três dias, hei de ressuscitar.” 64Por isso, dê ordens para que o túmulo seja guardado com segurança, até ao terceiro dia. Caso contrário, os discípulos são capazes de ir roubar o corpo e dizer depois ao povo que ele ressuscitou! E esta última mentira seria ainda pior do que a primeira.» 65Pilatos disse-lhes: «Têm aí soldados. Vão e guardem o túmulo como vos parecer melhor.» 66Eles então foram e puseram um selo na pedra que tapava a entrada do túmulo, deixando lá os soldados de guarda."