Relacionados

Newsletter




Evangelho de Quinta-feira, 25 de Novembro de 2021

S. Mateus 20,1-16

"1«O reino dos céus é semelhante a um proprietário que saiu de manhã cedo para ir contratar trabalhadores para a sua vinha. 2Depois de combinar com eles a paga de uma moeda de prata por dia, mandou-os para a vinha. 3Às nove horas da manhã saiu novamente, viu outros trabalhadores que estavam na praça sem fazer nada 4e disse-lhes: “Vão também trabalhar na minha vinha que eu vos darei o que for justo.” 5E eles foram. Voltou a sair ao meio-dia, e às três horas da tarde, e fez o mesmo. 6Saiu ainda mais uma vez, por volta das cinco da tarde, e encontrou na praça mais alguns homens desocupados e perguntou-lhes: “Por que é que estão aí todo o dia sem fazer nada?” 7Eles responderam: “É que ninguém nos contratou.” Então o proprietário disse-lhes: “Vão também para a minha vinha.” 8Ao cair da noite, o dono da vinha ordenou ao feitor: “Chama os trabalhadores e paga-lhes o salário, começando pelos últimos que eu contratei e acabando nos primeiros.” 9Vieram os homens que começaram o trabalho por volta das cinco da tarde e receberam uma moeda de prata cada um. 10Quando chegou a vez dos primeiros contratados, julgavam eles que haviam de receber mais. Mas receberam também uma moeda de prata cada um. 11Ao receberem o dinheiro, começaram a resmungar contra o proprietário: 12“Estes últimos só trabalharam uma hora e estás a pagar-lhes tanto como a nós que aguentámos o dia inteiro a trabalhar debaixo de sol!” 13Então o dono da vinha dirigiu-se a um deles: “Olha amigo, não estou a ser injusto contigo. O salário que combinámos não foi uma moeda de prata? 14Toma lá o que é teu e vai-te embora, pois eu quero dar a este último tanto como a ti. 15Não tenho eu o direito de fazer o que quero com o que é meu? Ou tu vês com inveja o facto de eu estar a ser generoso?”» 16Concluiu Jesus: «Deste modo, os últimos hão de ser os primeiros e os primeiros serão os últimos.»"