Relacionados

Newsletter




Evangelho de Segunda-feira, 8 de Agosto de 2022

S. João 3,1-21

"1Havia entre os fariseus um homem chamado Nicodemos, que era um dos chefes dos judeus. 2Durante a noite foi ter com Jesus e disse-lhe: «Mestre, sabemos que Deus te enviou para nos ensinares. Ninguém pode realizar os sinais que tu fazes, se Deus não estiver com ele.» 3Jesus respondeu-lhe: «Fica sabendo que ninguém pode ver o reino de Deus se não nascer de novo.» 4Nicodemos perguntou-lhe então: «Como é que um homem idoso pode voltar a nascer? Pode entrar no ventre de sua mãe e nascer outra vez?» 5Jesus respondeu: «Fica sabendo que só quem nascer da água e do Espírito é que pode entrar no reino de Deus. 6O que nasce de pais humanos é apenas humano, o que nasce do espírito é espiritual. 7Não te admires por eu te dizer: é preciso nascer de novo. 8O vento sopra onde quer; ouves o seu ruído, mas não sabes donde vem nem para onde vai. Assim acontece também com aquele que nasce do Espírito.» 9Nicodemos insistiu: «Como é que isso pode ser?» 10Jesus respondeu: «Tu és um dos mestres do povo de Israel e não sabes estas coisas? 11Repara bem no que te vou dizer: quando falamos é porque sabemos e quando afirmamos alguma coisa é porque vimos, mas não querem aceitar o que eu vos digo. 12Se não acreditam em mim quando vos falo das coisas deste mundo, como podem crer quando vos falar das do Céu? 13Ninguém subiu ao céu a não ser o Filho do Homem que veio do Céu14Assim como Moisés levantou a serpente de bronze no deserto, assim também é necessário que o Filho do Homem seja levantado15para que todo aquele que nele crer tenha a vida eterna. 16Deus amou de tal modo o mundo que entregou o seu Filho único, para que todo o que nele crer não se perca, mas tenha a vida eterna. 17Não foi para condenar o mundo que Deus lhe enviou o seu Filho, mas sim para que o mundo fosse salvo por ele. 18Quem crê nele não é condenado, mas quem não crê já está condenado, porque não acreditou no nome do Filho único de Deus. 19O motivo da condenação é este: a luz veio ao mundo, mas o mundo preferiu as trevas porque as suas obras eram más. 20De facto, quem faz o mal detesta a luz e foge dela, para que as suas más obras não sejam descobertas; 21mas o que pratica a verdade, aproxima-se da luz e assim mostra publicamente que as suas obras foram feitas segundo a vontade de Deus.»"